Camino al Caminito

Caminito é parte da história de Buenos Aires. Está lá, antes mesmo de suas cores berrantes. É lindo, dizem. Mas, mire de perto: é como uma favela, com seus tijolos e telhas de zinco. É a beleza atingida pela feiúra, ou a feiúra convertida pelo exagero da cor. Pelas ruas de artes elevadas pelas baixezas, há turista mesclado à dançarina de tango, gaucho mesclados a pintor-vendedor. Há regalitos, comiditas, musiquitas, bailitos… Acomode-se sobre a poesia sob a telha de zinco, ouça o tango de la guitarra, arrisque um corte da parrillada, siga camino al Caminito.

Antunes

Rio de Janeiro, 14 de janeiro de 2010

El gran gaucho y nosotros en el Caminito

 

 

 

Tienda del Caminito

Los colores del Caminito

Con Perón y Evita en el Caminito

Sobre la poesía

Parrilla en el Caminito

Los bailadores

En el Tango

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s