Nicho de Mercado

por Michelle Silveira da Silva e Silva – participação especial

Devo começar dizendo que depois de anos sem ver o Vinícius dou de cara com ele em pleno Norte Shopping, e poucos dias depois o próprio me manda uma mensagem pedindo que eu escrevesse sobre o Mercadão de Madureira. Não sei se pelo fato de eu morar perto do supracitado mercado ou só pra me dar o que fazer mesmo, já que me encontro de férias do meu labor. Bem, já é uma hora da manhã, madrugada de sexta para sábado, e apesar de não fazer menor idéia do que escrever, já que tenho sono e meu humor não anda dos melhores, ficarei enrolando aqui até sair algo que sirva ao meu caríssimo amigo.
A maioria das pessoas poderia descrever o local como um monumento a desorganização comercial, já que você encontra de tudo espalhado por todos os cantos: produtos de beleza, brinquedos, comida, animais, artigos para festa, religiosos (para todos os gostos!!), ervas (aí já não sei se para todos os gostos…). Devo dizer que a única coisa que ainda não vi vendendo por aqueles corredores foi gente, mas isso porque talvez ainda não tenha andado o suficiente por todos os cantinhos do lugar para encontrar uma lojinha de escravos tailandeses, mas tailandeses e Chineses você encontra aos montes por lá, vendendo artigos de primeira linha… pelo menos no que diz respeito ao preço, não é?
Já vi gente sair da Zona Sul pra comprar artigo para suas festinhas no nosso querido subúrbio, e não se envorgonham não, dizem mesmo que compraram no Mercadão de Madureira e ainda contam pros amigos como foi a visita a esse lugar tão “pitoresco”. Pra eles é quase como um safári na África, com todos aqueles animais e artigos de Umbanda. Ou seja, a visita ao Mercadão acaba se transaformando em tópico de conversa no high-society!

Pro resto da população menos favorecida, o Mercadão é a opção mais viável pra realizar alguns sonhos, como festa de 15 anos da filha, a bicicleta do filho, o coelhinho de estimação da sobrinha, aquela churrasco que você fez quando o Botafogo finalmente conseguiu ganhar um título (huhu, FOOOOOOOOOGO!!!). Eu mesma estive lá ano passado pra comprar os artigos da minha festa temática de 26 anos!

A verdade é que o Mercadão de Madureira não é só um mega shopping popular, é um nicho para uma tese inteira de Antropologia, pois o artigo mais interessante do lugar ainda são as pessoas que circulam pelos corredores abarrotados de gente durante as épocas festivas. Experimente ir lá uma semana antes do Natal! Será uma experiência inesquecível! Falando nisso, o Dia das Mães está chegando, e ainda dá tempo de dar um pulinho no Mercadão e ver o que este lugar tem a oferecer a elas!

Michelle Silveira da Silva e Silva
Rio de Janeiro, 8 de maio de 2010

5 Respostas para “Nicho de Mercado

  1. É, o mercadão dá o que falar mesmo… rs
    bjs Michelle

  2. É lendo esses textos assim, de bobeira, sem esperar nada é que se percebe quando alguém faz uma festa de aniversário para a qual você não foi convidado…

  3. cronicasdumasviagens

    Pior de tudo, Roberto… escreveu pro meu blog e também não me convidou! haha

  4. Excelente texto, parabens.
    Do seu primo Marco Aurélio

  5. Sucesso na carreira, do primos Marco e Marcia

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s