Viagem Literária

Quien paga barato por el amor se está engañando.” (Edmundo Paz Soldán, Viaje a Oxford)

Quando viajo para outro país, ajo para que a viagem não seja exclusivamente física. Gosto de adentrar invisíveis mundos: opto por uma viagem que seja também literária. A época que mais li Borges foi pouco antes, durante e logo depois de visitar Buenos Aires. Foi, também, uma das épocas que mais ouvi Mercedes Sosa e li um livro com a História da Argentina. Desta vez, ao viajar para a Bolívia, estive perdido culturalmente. Por mais que eu pesquisasse, não achava tradicionais escritores e músicos. Aos poucos me deparei com alguns nomes que foram se revelando: Gabriel René Moreno e Augusto Céspede.

Eu queria atirar-me ao poço de Céspede. Procurei seus livros nas pequenas livrarias de Santa Cruz. Qual foi meu espanto: não os encontrei. Comecei a buscar novos escritores, pois a Bolívia está valorizando bastante sua recente geração literária. Achei um tal de Edmundo Paz Soldán que a princípio não levei a menor fé. Porém, em um dos livros estava uma recomendação de Mario Vargas Llosa, resolvi arriscar.

Comecei a leitura de SIMULACROS, seleção de contos, assim que cheguei ao hotel. Revelou-se a mim um escritor absolutamente contemporâneo, dialogal, de ótimas influências, de estórias curtas e surpreendentes. Em pouquíssimo tempo devorara o livro e o livro a mim… surgiu-me uma nova Bolívia: sem Andes, sem choclo, sem lhamas: um lugar flutuante sobre lugares e tempos, uma Bolívia sem caricaturas, uma Bolívia que é o mundo, um simulacro.

Indicações:

Siga Edmundo Paz Soldán no twitter: http://twitter.com/edpazsoldan

Blog de Edmundo Paz Soldán: http://www.elboomeran.com/blog/117/rio-fugitivo-blog-de-edmundo-paz-soldan/

Se você procura um livro com a história da Bolívia, leia: CAMARGO, Alfredo José. Bolívia – A Criação de um novo país. Funag.

Livros que comprei em Santa Cruz do Edmundo Paz Soldán

Uma resposta para “Viagem Literária

  1. ”Gosto de adentrar invisíveis mundos” eu nunca tinha paradao para pensar nisso. Que a viagem pode ser feita em mais de um vível. Pra mim, estava tudo conectado… porque quando eu viajo eu também gosto de prestar atenção (muito mais até) nos detalhes. Mas para a maioria das pessoas existe apenas um nível de viagem: a viagem física. Engraçado você me fazer entrar nessa reflexão… eu não sou muito de viajar, mas é uma das coisas que mais amo nessa vida. E, quando eu tiver dinheiro, pode apostar… vou seguir esse conselho implícito.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s