La Bodeguita: um trocito de Cuba em Santa Cruz de la Sierra

A metade do seu olhar
Está chamando pra luta, aflita
E metade quer madrugar
Na bodeguita

(Chico Buarque, Tanto Amar)

Nos arrumamos e fomos, minha esposa e eu, fingir-nos em Cuba. Ir à Bolívia é muito mais barato que ao Caribe e o restaurante La Bodeguita é um pedacinho de Cuba no coração da América. Andamos até o Centro de Santa Cruz de La Sierra e entramos no restaurante que fica ao lado da Catedral. Fomos recebidos com música e nos encontramos entre o mar de palavras escritas pelo teto e pelas paredes. A impressão que se tem é que as letras azuis cairão sobre nós e que qualquer prato é uma potencial sopa de letrinhas. Ouve-se o som caribenho da época de Carlos Puebla e, se a timidez não nos amarrasse às cadeiras, dançaríamos quiçá uma rumba. Comemos carnes, feijão, arroz, banana e faltou-nos o postre que só era servido no almoço. Nos eternizamos nas paredes (eternidade que durará até a próxima mão de tinta) e saímos satisfeitos pelas ruas de Santa Cruz, nossos pés sabiam de cor os caminhos, enquanto os olhos imaginavam o Malecón e os ouvidos ainda repetiam a guitarra de Puebla.

Antunes
Rio de Janeiro, 30 de maio de 2010

CRÔNICAS DUMAS VIAGENS ESTAMPADO NA BODEGUITA

O teto da pequena bodega

Música cubana

O pratinho dela

Meu pratinho

Los bodegueros

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s