Pouso

Prefiro a palavra do título à palavra pousada. Gosto de ficar naqueles lugares que são aconchegantes já pelo nome: “pouso familiar”.  Me lembra os pássaros. Pouso é o momento de descanso da ave, é quando ela aceita que o vôo não é soberano. É quando a ave se humaniza. Nós humanos, que invejamos eternamente os pássaros, descobrimos a ciência de voar (inda que imperfeita) e também inventamos que precisamos do pouso. O pouso aproxima a ave do humano e o humano da ave.  E não será o descanso que aproximará um dia todas as criaturas? Como o cansaço que aproximou a pousada em que fiquei de um pouso. Pousei em São João Del Rei antes mesmo de conhecê-la.

Antunes
Rio de Janeiro, 14 de dezembro

Recanto de Minas - A pousada onde pousamos

A sala da pousada

O quarto da pousada

2 Respostas para “Pouso

  1. Quem me dera eu só tivesse conhecido uma pousada aconchegante em S. João Del Rei! Uma dessas pousadas que motivam textos poéticos. Minha experiência lá não foi das melhores. É a única cidade mineira para onde prefiro não voltar. Beijos!

  2. haha Hoje essa pousada é pensionato para estudantes e moro aí!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s