Maracagrafia

Lembro de um túnel cinza e uma luz bem forte que vinha em minha direção.  Saí diante de um marzão verde que era o campo do Maracanã. Foi minha primeira vez.

Ir ao Maracanã era obrigação de juventude,  destas obrigações que todos tem que jurar cumprir, destas obrigações que acabam por apaixonar.

Entre 16 e 18 anos me viciei. Se pudesse era Maracanã todo dia. Mas o dinheiro não dava e minha mãe morria de medo que me matassem. O que me matava era o Vasco.

Fui freqüentador assíduo de trás do gol, espaço da Força Jovem. Decorei todos os cantos de torcida,vesti camisa com o Eddie, xinguei a PM, falei infinitos palavrões e no final do jogo, meu pai me levava pra casa.

Sobre meu pai:  acho que por ser um pouquinho mais velho, ele nunca capturou muito bem o espírito da Força Jovem. Uma vez foi ao Maracanã comigo e com o Roberto e acabou sendo derrubado bem no meio da torcida. Naquele dia, meu pai disse que fundaria a Força Idosa, mas não teve força.

Há dois momentos que vi no Maracanã que por mais que eu esqueça, jamais esquecerei:

1 – Quando o Vasco foi campeão do Rio-São Paulo sobre o Santos.

2 – O gol que o Edmundo fez sobre o Manchester

O Edmundo foi meu herói de juventude. Se hoje escrevo é porque nunca consegui jogar futebol. E cada frase de efeito, é porque nunca consegui colocar efeito na bola. Eu só queria fazer com as letras, o que o Edmundo fazia com a redonda.

Não sei se amor se transmite, mas minha esposa é vacaína desde que me conheceu. Ela jura que o Vasco é o melhor time, jura que o Vasco é campeão, jura que o Vasco ganha todas as partidas. Pena que o Vasco nunca cumpre os juramentos dela.

Quando levei minha esposa ao Maracanã, ela disse que nem o achou tão grande assim. Descobri que o tempo tinha passado e eu já não era tão pequeno…

Antunes
Rio de Janeiro, 12 de março de 2011

Eu diante do imenso Maracanã vazio

Pés que sonharam em pisar em campo

Nôla e eu vendo Brasil e Colômbia em 2008

o Maracanã começa a encher

Maracanã se enfeita pra receber a Seleção

A festa foi melhor que o jogo. Brasil 0 X 0 Colômbia em 2008

Apreensivo com o jogo

Amor se transmite

As fotos abaixo são do Roberto:

Bem atrás do gol

Aguardando o Vasco e Corinthians

Roberto, o maior parceiro de maracanices e vascainices

Vascão lota o Maraca

4 Respostas para “Maracagrafia

  1. Engraçado que comigo aconteceu uma coincidente injustiça com o Maracanã, já que o São Januário foi minha primeira experiência presencial no futebol. Como o amor ao São Janu foi estrombótico e à primeira vista, minhas idas posteriores ao Maracanã foram divertidas, mas o flerte dele comigo acabou não vingando tão bem – como se , em um dia qualquer, a garota mais popular da rua olhasse pra mim, e eu nem desse trela, com o coração inteiro entregue à menina bonita que, fiel e despretensiosa, acabou me conquistando sem qualquer dificuldade…

  2. Também não achei o Maracanã tão grande assim, mas deve ser emocionante em dia de jogo. Com o perdão dos jovens fãs do Edmundo, mas o único jogador que me fez enfrentar um estádio lotado foi o Garrincha. Pena que, nem em sonho, eu consiga escrever tão bem quanto ele jogava. Beijos!

  3. Muito bom. Mas o Vascão…

  4. Sou vascaína desde pequenininha! rs

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s