Desejos incontidos no Jardim Botânico

Pular a catraca do Jardim Botânico, sem pagar cinco Reais.

Driblar, correndo, cada Palmeira Imperial até torná-las tão plebéias dormideiras.

Pescar no lago, com vara de bambu e fio dental, um peixe grande fresquinho e comer como se fosse sashimi.

Saltar sobre uma vitória régia, depois em outra vitória régia, depois em outra vitória régia. Até a tarde cair antes de mim.

Beber água na fonte, fazer gargarejo com água da fonte, cuspir água da fonte como se fosse um chafariz.

Olhar o cu dos passarinhos sob as penas que cobrem o cu dos passarinhos.

Roubar a comida dos esquilos e oferecê-las aos lagartos pra engordá-los e depois comer carne de lagarto gordo.

Furar meus olhos pra aproveitar ao máximo o Jardim Sensorial.

Abraçar uma árvore e pedir pra que ela me abrace só pra zombar da sem-bracice dela.

Brincar de bem-me-quer-mal-me-quer no orquidário até a infinitude dos dias.

Brincar de Tarzan no topo das árvores, rolar na grama, lutar com jacarés imaginários no lago.

Dormir, cansado, sob a sombra duma árvore desfolhada, bem de noite.

Antunes
Rio de Janeiro, 21 de abril de 2011

Entre as Palmeiras Imperiais (2011)

Chafariz (2011)

Estufa das Plantas Insetívoras (2011)

Plantas Insetívoras (2011)

Tico sem Teco. Bochecha sem Claudinho. (2011)

FormiguinhaZ (2011)

Cuspe potável(2011)

Verde Palmeiras (2011)

Passeio de casais no Jardim Botânico (2005)

Musas do Jardim Botânico (2005)

Bebendo água na fonte, tomando uma cusparada da fonte (2005)

Fazendo barra no bambu em pleno Jardim Botânico (2005)

Um casal igual de bolo no Jardim Botânico (se liga no detalhe do pezinho) - 2005

Noivas e debutantes fazem do Jardim Botânico um manjado cenário (2005)

Pescando no lago com bambu e fio dental (2005)

Coração esculpido (2005)

Meu eterno medo de passarelas e pontes (2005)

Bailando com estátua (2005)

Orquidário (2005)

O tradicional e ridículo abraço na árvore (2005)

3 Respostas para “Desejos incontidos no Jardim Botânico

  1. Que lugar interessante! Ainda não conheço. O texto faz parecer divertido e relativamente seguro. Qualquer dia vou visitar. Beijos!

  2. Que vergonha dessas fotos horríveis de 2005! hahahahahahah

  3. Não quero ficar fazendo elogios gratuitos que, sem que eu queira, parecerão forçados. Mas seus textos falam do que é simples, me fazem rir e me apaixonar pela vida. Com um estilo diferente, você me lembra Rubem Alves e eu sou apaixonado por ele. Pode deixar que a paixão é meramente literária. kkkkkkkkkkkkk Não indo além disso! Obrigado por democratizar essa riqueza que são os seus textos!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s