Arquivo da tag: Calles

Por las calles de barranquilla

Cualquier ciudad que uno llega por primera vez es inquietante.”
(Santiago Gamboa em Los Impostores)

Flanar é um verbo demasiadamente francês. Eu marchava, caminhava. Enquanto dormia, despregado do corpo, seguia os sons do vallenato, via figuras carnavalescas inda que fosse fim de ano. Uma imensa gota de suor escorreu-me pelo rosto. Despertei do sonambulismo às portas do El Prado. Saí às ruas, era dia. Dia de estufa. Tomei um ônibus quadrado e colorido e fui à casa de souvenirs:  comprei camisa, ímãs, inutilidades – as inutilidades tornam minha vida útil.  Soube que na cidade havia um famoso zoológico e dois famosos museus. Ou o zoológico, ou os museus. Meu tempo era curto, só possuía a manhã, a tarde seria de aviões. Sacrifiquei o zoológico, fui aos museus. Museu Caribe, Museu Romântico. Depois: torno às ruas. Estou no Centro de Barranquilla. O calor possui o chão, os raios de sol causam miragens de água. Ninguém arrisca as ruas: deserto. Um centro da cidade vazio, apenas alguns beduínos iguais a mim, diferentes de mim. Topo com uma catedral que não me roga atenção.  Sigo silencioso por ruas estreitas, antigas e silenciosas. Oro para sobreviver ao calor, oro para não me desfazer e escorrer pelos bueiros. Oásis da cidade é um shopping. Ar-condicionado. Caminho entre lojas iguais às do Brasil, da Argentina, dos EUA, de qualquer lugar do mundo. Eles comemoram o halloween – mais que nós. Vou à praça de alimentação e arrisco uma comida enlatadamente típica para me sentir de volta às ruas e fora do shopping. Cansado, durmo. Acordo no banco do avião. Não sei como fui parar ali.

Antunes
Rio de janeiro, 14 de fevereiro de 2011

As ruas de Barranquilla são numeradas como as de NY

igrejinha ao lado do El Prado

ônibus barranquillero conhecido como LA BUSETA

Loja de lembrancinhas, barranquilla

Monumento em frente ao Museu Romântico

Gracias por pensar en mí

Mercado Popular de Barranquilla

Miragens de água

Desérticas ruas barranquilleras

Estátua na Praça diante da Catedral

Catedral de Barranquilla

Shopping - oásis moderno

Halloween no shopping de Barranquilla

Praça de Alimentação do Shopping em Barranquilla

Santa Cruz: tênia, Saturno, cigana, senhora de tantos anéis

Dobre a direita, vire à esquerda, siga em frente, mais duas direitas, mais 578 esquerdas e 42 direitas: pronto, você chegou. É assim que estamos acostumados a dar informação na maioria das cidades grandes do Brasil. Mas, Santa Cruz de la Sierra é diferente, é uma cidade circular, lá se diz assim: até o segundo anel. Siga até o terceiro anel. É só ir até o quarto anel. Santa Cruz, caro leitor, é como uma tênia, feita por anéis; é como Saturno, interessante por seus anéis; é como cigana, misteriosa devido aos anéis. Santa Cruz de la Sierra, é senhora de tantos anéis, ainda que não tenham lhe ficado os dedos.

Antunes
Rio de Janeiro, 18 de maio de 2010

Nôla segurando o mapa circular de Santa Cruz de la Sierra