Arquivo da tag: Centro da Cidade

Feira da Praça XV: terror e nostalgia

Por Nôla Farias – participação especial

Confesso que não é o programa que mais me instiga. Topei ir mediante duas exigências: (1) antes, passarmos no Saara pra comprar bugigangas e, (2) depois, irmos aos centros culturais ver o que está acontecendo. Aceitas às reivindicações, fui.

A primeira vista é assustadora, pessoas aglomeradas em torno de barracas, no calor muito quente do centro do Rio de Janeiro, respirando o ar asfixiante que exala dos carros e da baía, acrescido ainda da fatal poeira das velharias. Mas tenho que admitir, há algo de instigante naquele lugar. No meio de tantas coisas assustadoras, como bisturis enferrujados e incubadoras quebradas, ou vitrolas e máquinas fotográficas muito velhas (é importante diferenciar velho de antigo, rs ), me deparei comigo, ou uma parte de mim. Nostalgia.

Nostalgia é a palavra certa pra descrever o sentimento de estar diante daqueles brinquedos, pois lá há uma grande quantidade de barracas que os abrigam: velhos, antigos, quebrados, encardidos ou, raras exceções, muito bem conservados. Não fazia diferença para mim, tudo que eu queria fazer diante deles, eu fazia: rememorar. Vi pequenos filmes, desses que se põem no You Tube, só que na minha memória, e fui feliz. Saí do Centro, fui pro Parque Aeroporto em Macaé, fui pra Campo Grande, passei por muitos lugares dos subúrbios do Rio, onde nomadiei durante minha infância, mas todo esse belo sonho chegou ao fim quando vi um brinquedo: um Topo Gigio encardido, de uns 15 centímetros, no máximo, sendo vendido por 300 reais. Voltei aos 24 anos e fui embora, asfixiada.

Nôla Farias

Rio de Janeiro, 17 de abril de 2010

Centro, uma Via Sacra

Vitória é uma porção de terra bastante irregular deitada sobre o mar. Sabe a Divina Comédia, aquela coisa de descer aos infernos e subir aos céus? É assim, em segundos. Embaixo estão os bares, teatros, cabarés, sexi shop, comércios em geral. Em cima estão as igrejas. São elas que olham tudo de cima. Nós olhamos de baixo, nos vendemos no porto, caímos da escada, enlouquecemos no tráfego. É possível organizar um passeio pelo Centro só baseado nas igrejas, enquanto caminha-se de uma pra outra vai se esbarrando com outros pontos históricos. O site da prefeitura de Vitória dá dica de seis, eu fui a quatro:

1 – Catedral Metropolitana de Vitória (Eu fui!)
Endereço: Praça Dom Luiz Scortegagna, Cidade Alta – Centro.

2 – Convento de São Francisco (Eu fui!)
Endereço: Rua Abílio dos Santos, 47, Cidade Alta – Centro.

3 – Igreja do Rosário
Endereço: Rua do Rosário, Cidade Alta – Centro.

4 – Igreja de São Gonçalo (Eu fui!)
Endereço: Rua São Gonçalo, Cidade Alta – Centro.

5 – Igreja e Convento do Carmo
Endereço: entre as Ruas Coronel Monjardim e Coutinho Mascarenhas, Cidade Alta – Centro.

6 – Capela de Santa Luzia (Eu fui!)
Endereço: Rua José Marcelino, s/nº – Cidade Alta.

As igrejas têm lá sua beleza e muita história. A de Santa Luzia é do século XVI, bem pequenina e parece uma ruína. A Catedral, como imaginável, é a maior, muito bonita por fora, feia por dentro e, como todas as outras, pessimamente conservada. O convento de São Francisco, praticamente abandonado, chama a atenção pelos seus sinos. A Igreja de São Gonçalo possui uma arquitetura simples e é jeitosinha.

A vantagem é que o centro de Vitória é bem miudinho e só cansa pelos sobe e desce de ladeiras e bonitas escadarias antigas. Sendo assim, dá pra conhecer lugares como:

– O Mercado Capixaba: feio pacas, mas tem lembrancinhas legais pra comprar.

– Teatro Carlos Gomes: uma bonita construção antiga.

– Parque Moscoso: um oásis no meio do cimento.

– Palácio Anchieta: sede do poder executivo.

Além disso, pegar ônibus em Vitória é bem tranqüilo e barato, dá pra caminhar até o ponto beirando o Porto de Vitória e vendo a bonita paisagem na hora de voltar pro hotel.

Antunes
Vitória, 16 de dezembro de 2009

Catedral Metropolitana de Vitória

Igreja de São Gonçalo, em Vitória e não em São Gonçalo. Eu disse DE e não EM.

Capela de Santa Luzia, pequeníssima e simples

Capela de Santa Luzia, pequeníssima e simples

Convento de São Francisco, se destaca pelos sinos

O Teatro Carlos Gomes

O mercado capixaba, feioso, mas útil pra lembrancinhas.

A bonita escadaria Maria Ortiz

O imponente Palácio Anchieta

Parque Moscoso, verde cercado de cinza

O antigo viaduto do Caramuru

Porto de Vitória, visto do Centro