Arquivo da tag: Engarrafamento

A Terceira Ponte e o Farol de Santa Luzia

Dê-me luz! Alumbra-me pra escrever este texto, pois já escrevo vários seguidos e a escrita cansa. Não mais, disse Camões ao final dos Lusíadas, todavia eu, teimoso, digo: um mais!

Tolo, achei que engarrafamento fosse coisa de paulista e carioca. Engarrafamento é coisa de capixabas também, de capixabas que vão a Vila Velha (a mais antiga e populosa cidade do Espírito Santo, superando até a capital) na hora do rush. Sair entre 17 e 18 horas do trabalho, significa ficar preso na Terceira Ponte. Cabe lembrar, Vitória e Vila Velha são como Rio e Niterói, se continuam e se comunicam por ponte. Porém a Ponte III (gostei assim) só tem duas pistas de cada lado, é apertada que nem funil e engarrafa à toa. Sua construção e seus mitos também são históricos: dizem (como sobre a Ponte Rio-Niterói) que vários esqueletos de trabalhadores mortos na obra estão presos nela até hoje e que é o lugar mais propício a um suicídio programado, os que saltam lá de cima não são raros, são cotidianos, contam-me.

Fui conhecer Vila Velha e comecei pelo Farol de curioso nome: Santa Luzia. Curioso, pois se o leitor não sabe, Santa Luzia é a padroeira dos olhos, sendo assim, é um nome mui alusivo para um farol que dá luz ao navegante à noite, justamente quando menos vê. Apesar de não estar aberto a visitas, fui visitá-lo e a vista é boa, garanto. Embaixo dele, bem pertinho, bate água do mar, o clima é agradável e bom de ficar. Depois disso, vale o passeio pela praia da Costa, jantar num quiosque ou num dos restaurantes à beira e ficar ali até cansar de descansar, pois à noite só acaba mesmo quando o farol se apaga e sai o sol.

Antunes
Vitória, 17 de dezembro de 2009

A Terceira Ponte, entre os vãos o Convento da Penha

O monstruoso engarrafamento pra se chegar té Vila Velha

O farol de Santa Luzia, luz aos cegos

A vista do farol

Barquinhos sob o farol

É natal em Vitória também!

Nunca programo visitas a shoppings. Nunca programe, é uma dica que dou (a não ser que o leitor venha de uma cidade pequena). Pra quem é do Rio de Janeiro, visitar shoppings é perca de tempo, não há muitas novidades, no geral, são grandes decepções (o maior shopping de Aracaju, por exemplo, parece um caixote).

Depois de nove horas enfurnado numa sala de aula, o que eu quero é me desencarcerar e sair por aí, shopping é sempre a pior opção. Dia 15 de dezembro, estive no Centro de Vitória, voltei pro hotel de ônibus e fiquei preso num engarrafamento. Olhei pro lado e vi o shopping Vitória – grande e atrativo – entrei e foi aí que descobri, leitor: É natal em Vitória também! Os shoppings já estão empinheirados e papainoelados, mais um ano se foi e eu nem vi.

Antunes
Vitória, 17 de dezembro de 2009

O Shopping Vitória, melhor que de muita cidade por aí

O Shopping Vitória por dentro

É natal em Vitória também