Arquivo da tag: Preço

Uma Paragominas italiana

Tá ok, eu sei que Paragominas é uma cidade composta por gente de tudo que é lado: tem mineiro, goiano, maranhense, cearense, paranaense e por aí vai… Mas, de onde saiu esta colônia italiana que anda por aqui? Se você respondeu “da Itália”, agradeço muitíssimo a sapiência e humor, mas eu apostaria que os italianos daqui saíram do Paraguai.

Nada contra os italianos de Paragominas e nada contra os paraguaios, muito pelo contrário, quanto aos paraguaios é uma exaltação, pois creio tanto na sua capacidade de falsificar que sei que são capazes até de falsificar italianos. Quanto aos italianos paragomineiros, nada contra eles, apenas contra a sua pizza.

Pizza, para os que não sabem, é o prato principal de Paragominas. Há pizzaria espalhada por todos os lugares: só perto do meu hotel estavam três. Longe de ser a leve pizza carioca, a famosa pizza paulista ou a internacional pizza italiana, a pizza paragomineira lembra um pão com queijo, mas mata a fome e é melhor que tacacá, eu garanto.

O grande problema da pizza de Paragominas não está no sabor, está no preço. Além de se organizarem em cartel, os donos de pizzarias cobram valores exorbitantes. Eu, na minha humilde casa, posso ligar pra pizzaria, pedir a tamanho família e ganhar um refrigerante de dois litros, pagando 27 Reais. Em Paragominas, SÓ A PIZZA, chega a incríveis 35 Reais.

Porém, apesar de tudo, mofar nos restaurantes paragomineiros para comer uma pizza com cupuaçu parece ser a melhor opção e, com o passar do tempo, você perceberá que ela se tornou a principal componente da sua cara e fofa dieta alimentar.

Antunes

18 de fevereiro de 2010

O restaurante La Cantina - péssimo e ridículo atendimento, comida com qualidade duvidável. Endereço: Rua 7 de Setembro, 222 - Centro.

Cia. Paulista de Pizza - tem um razoável e barato rodízio, vale conhecer. O atendimento é bem lento. Endereço: Rua Dr. Luiz Carlos, s/n° - Centro.

D'Itália - o melhor restaurante de Paragominas, o mais simpático atendimento, porém demorado também. Endereço: Rua Bernardo Sayão 258, Centro.

O mais caro de se morar em Bs. As.

Muito provavelmente um dos lugares mais caros pra se morar em Buenos Aires é a Recoleta. O bairro é antigo, revitalizado, seguro e repleto de turistas. Arrisco dizer, então, que o lugar mais caro da Recoleta é o Cemitério (ou seja, é o caro do caro). Já não há mais espaço para se cair morto por lá. Quem quiser uma tumba, tem que ser de segunda-mão, já usada por outro famoso e pomposo cadáver. Em uma busca no Google, achei um site dizendo que as tumbas mais simplórias de lá custam por volta de 17 mil dólares. Ora, quiçá um bom investimento, afinal, será seu lar por toda a morte. As outras tumbas maiores (imensas pra dizer a verdade), são caríssimas demais para o seu esqueleto e, lhe adianto, não valem a pena, afinal a Evita mora num quadradinho e, mesmo assim, continuará chamando muito mais a atenção que você.

Alerto: levar a eternidade na Recoleta não deve ser muito fácil. É como virar um animal no zoológico: os visitantes são barulhentos, tiram fotos, sobem nas tumbas… Aliás, o cemitério da Recoleta é o único que conheço que possui mais turistas que defuntos (veja como prova o vídeo abaixo).

Bom, bom leitor e leitor bom, está aí a indicação post-mortem. Quanto a mim, gastarei meu breve dinheiro em vida e cairei morto aqui pelo Jardim da Saudade mesmo. É muito mais tranqüilo e fica ao lado da minha casa. Duro vai ser aturar a Cássia Eller cantando nas madrugadas.

Antunes
Rio de Janeiro, 12 de janeiro de 2010

Um casal buscando onde morar

Experimentando uma casa pequena

Experimentando uma casa grande.

Bioy Casares é parte da vizinhança

O badalado quadradinho de Evita e de seus familiares

Vídeo dos turistas visitando o túmulo da Evita e parentada